Lou Reed lança APP para iPhone destinada a portadores de baixa visão

Lou Reed, ícon da musica rock, entrou no competitivo mundo das aplicações para iPhone (APP). A estreia fez-se com o Lou Zoom, uma aplicação para iPhone destinada a ajudar todos os utilizadores com baixa visão.

Como o próprio nome indica, esta aplicação amplia o tamanho da letra, facilitando o acesso à lista de contactos. Apesar do iPhone possuir várias funções de acessibilidade, entre elas a ampliação, a figura maior dos The Velvet Underground afirma que o Lou Zoom distingue-se da ampliação nativa pela sua facilidade e rapidez de navegação.

Algumas características do Lou Zoom

  • Cada nome da lista de contactos expande-se ao longo da totalidade do ecrã
  • Barra de pesquisa rápida de modo a diminuir os nomes mostrados na lista
  • Permite pesquisar por qualquer parte do nome do contacto, ao contrário da ampliação nativa
  • Permite aceder a toda a informação do contacto com apenas um toque
  • Bastam apenas dois toques para fazer uma chamada ou enviar um email
  • A aplicação custa $2

Para mais pormenores visite a página oficial onde poderá ver algumas imagens do Lou Zoom em acção.

Se esta incursão pelas aplicações para smartphones tiver a qualidade e o êxito do álbum Gorillaz e de temas como “Perfect Day” ou “Walk on the wild side” entre muitos outros, o sucesso parece estar garantido!

Subscreva o nosso Feed ou receba as notícias luztek por Email. Siga-nos no Twitter
É expressamente proibida a cópia integral deste artigo. Consulte a nossa Licença.

Enviar para: Twitter | Facebook | doMelhor |

Leia também:

Anúncios

Your Speech: doe um pouco da sua voz em prol da acessibilidade tecnológica

A Microsoft está a angariar vozes dos portugueses, através do projecto Your Speech com o objectivo de desenvolver a tecnologia de reconhecimento de fala de modo a facilitar a utilização do computador por pessoas com necessidades especiais.

Em comunicado, a Microsoft explica que o projecto Your Speech visa criar “um movimento de cidadania pelo avanço do conhecimento, da ciência e das tecnologias de reconhecimento e síntese de fala, as quais encontram uma aplicabilidade especial na melhoria da acessibilidade dos cidadãos às tecnologias da informação”.

Este projecto foi desenvolvido pelo Microsoft Language Development Center (MLDC), centro de investigação da Microsoft para o desenvolvimento da linguagem com sede em Portugal e inclui duas aplicações de voz que irão permitir o desenvolvimento das tecnologias de reconhecimento e síntese de fala em português, a partir da doação das vozes dos portugueses.

Colabore com um pouco da sua voz em prol do desenvolvimento de uma tecnologia que visa melhorar a acessibilidade das tecnologias de informação.

Experimente aqui e crie o seu próprio sintetizador de voz

Fonte: Reviews

Subscreva o nosso Feed ou receba as notícias luztek por Email. Siga-nos no Twitter
É expressamente proibida a cópia integral deste artigo. Consulte a nossa Licença.

Enviar para: Twitter | Facebook | doMelhor |

Leia também:

Kindle com menus de voz

A Amazon anunciou que irá dotar o leitor de livros Kindle com menus de voz

Apesar de possuir a tecnologia text to speech que permite “ouvir um livro”, possibilidade de aumentar o tamanho da letra e alterar a tonalidade do fundo, o leitor de e-books Kindle não é totalmente acessível dado que o utilizador cego necessita de pedir ajuda para, através do menu de texto, escolher as opções de leitura por voz ou ampliação do texto.

Por este motivo, duas Universidades americanas criticaram a falta de acessibilidade do leitor de e-books da Amazon e recusaram adoptá-lo como dispositivo de distribuição de textos académicos por forma a não excluir os estudantes com deficiência visual.

Em resposta às criticas de inacessibilidade do seu leitor de livros electrónicos, a Amazon anunciou que, em meados do próximo ano, o Kindle terá menus de voz e contará com um tamanho de letra extra largo de modo a facilitar a leitura aos deficientes visuais.

Com estas melhorias, o Kindle perfila-se para se tornar num padrão de acessibilidade que todos os fabricantes de e-readers deveriam seguir.

Nota: O Kindle já lê arquivos pdf sem necessidade de conversão.

Fonte: El Universal

Subscreva o nosso Feed ou receba as notícias luztek por Email. Siga-nos no Twitter
É expressamente proibida a cópia integral deste artigo. Consulte a nossa Licença.

Enviar para: Twitter | Facebook | doMelhor |

Leia também:

Aplicativo gratuito para o Internet Explorer torna livro digital (e-book) acessível a deficientes visuais

Uma parceria entre a Intergen (Nova Zelândia), Microsoft e o The Royal New Zealand Foundation of the Blind deu origem ao ButtercupReader, uma nova ferramenta online que visa melhorar a acessibilidade web.

O ButtercupReader é um aplicativo gratuito para o Internet Explorer que permite, às pessoas cegas e com baixa visão, acederem, pelo browser, a livros online e a documentos Word através de voz (DAISY).

Para poder utilizar o ButtercupReader é necessário ter instalado o Silverlight, software gratuito da Microsoft.

Para além da leitura online de livros electrónicos (e-books), o ButtercupReader apresenta outras funcionalidades de acessibilidade, tais como: suporte para leitores de ecrã, opções de contraste, teclas de atalho e zoom. Para informações mais detalhadas leia o post de Andrew Tokeley, colaborador deste projecto.

Subscreva o nosso Feed ou receba as notícias luztek por Email. Siga-nos no Twitter
É expressamente proibida a cópia integral deste artigo. Consulte a nossa Licença.

Enviar para: Twitter | Facebook | doMelhor |

Leia também:

A perda da visão na adolescência e na idade adulta

A PERDA DA VISÃO NA ADOLESCÊNCIA E NA IDADE ADULTA

Ana Maria Medeiros

A pessoa que perde a visão quando jovem ou adulta, se, por um lado, já viu o que havia para ver no mundo, como diz o povo, por outro, tem de defrontar-se com o trauma psicológico de tão nefasta perda. Pelos casos que conhecemos, o processo de superação depende muito da atitude pessoal, da situação sócio-económica, cultural e familiar, mas aconselha-se que essas pessoas sejam alvo de acompanhamento psicológico, bem como as suas famílias.

É natural que a pessoa sinta que o seu mundo ruiu ao cegar. As bases em que ele se sustentava deixarão de existir. Realizar tarefas quotidianas em casa, andar na rua, dirigir-se para a escola ou emprego, entre outras, deixará de ser possível antes de se ter iniciado um processo de reabilitação.

As famílias, que tantas vezes se sentem indefesas perante a adversidade, respondem de forma desajustada, compreensivelmente. As duas respostas familiares mais comuns são Continuar a ler